03 de Agosto de 2018  |   50 visitas

HORTA E AS ROTAS ATLÂNTICAS DA EMIGRAÇÃO AÇORIANA

No 60º Aniversário do Vulcão dos Capelinhos e do “Azorean Refugee Act”

HORTA E AS ROTAS ATLÂNTICAS DA EMIGRAÇÃO AÇORIANA

Local: New Bedford Whaling Museum

Data: 9 de setembro de 2018, 15h

Entrada Gratuita

 

No séc. XIX, o porto da Horta tornou-se escala obrigatória para a frota baleeira americana que cruzava o Atlântico Norte e que aí podia descarregar o óleo de baleia processado a bordo, reabastecer de consumíveis e recrutar tripulação. Este recrutamento de tripulação, muitas vezes clandestino, marcou o início da primeira vaga de emigração de açorianos para os Estados Unidos da América, maioritariamente para a costa Leste e, em particular, para a cidade de New Bedford que, na época, se assumia como a capital da baleação americana.

A existência desta relação secular entre os EUA e os Açores, em particular com a cidade da Horta, revelou-se determinante para a abertura de uma segunda vaga de emigração, em resultado da erupção do Vulcão dos Capelinhos em 1957, materializada com o auxílio do Senador de Massachusetts, John F. Kennedy e do Senador John Pastore do Estado de Rhode Island, para que a 2 de setembro de 1958 fosse aprovado o “Azorean Refugee Act”, lei que autorizou 2.000 vistos de imigrantes especiais, sem contingentes e que abriu a muitos açorianos novas oportunidades.

Volvidos 60 anos deste fenómeno, é altura de celebrar a relação histórica entre os Açores e os E.U.A na encruzilhada atlântica e reavivar a memória coletiva da história comum e partilhada entre as cidades da Horta e de New Bedford, cidades por baleia irmanadas.

Um evento, com entrada gratuita, que decorrerá no New Bedford Whaling Museum, no dia 9 de setembro, a partir das 03:00 pm, onde se realizarão conferências, a inauguração da exposição “Horta – EUA. A partilha do Atlântico Norte”, mostra gastronómica e convívio promocional dos Açores.

Uma iniciativa da Câmara Municipal da Horta e da Comissão Executiva do 60º Aniversário do Vulcão dos Capelinhos.